Dia mundial do Rock: Uma data pra refletir sobre música.

13 jul

“Rock`n`Roll não se aprende nem se ensina.” Raul Seixas.

Hoje é o Dia Mundial do Rock (13/07). Assim como o dia do Orgulho Nerd, é  uma data que costuma atrair bastante #mimimi do pessoal na rede. Eu sou rockeiro assumido (se é que isso ainda existe), mas confesso que no fim essa data não muda nada na minha vida. Não, eu não vou colocar o avatar de um ícone do Rock no meu Twitter nem Facebook, e eu tambem não vou começar a meter o pau em poser que tem trocentas musicas de sertanejo no mp3 e quer dar uma de fã do Led Zeppelin hoje.

A verdade é que os anos passaram, e a minha paixão por música (que chegou ao pico em torno dos meus 16 anos) foi minguando. Hoje em dia eu não dou metade da importância que dava pro que está tocando na rádio ou na balada. De fato eu sou um daqueles caras que vai numa festa e dança de tudo, desde eletrônico até black e pagode. Eu já sou crítico pra tanta coisa que quando saio penso que o importante é me divertir e não ficar parado reclamando do que o DJ está tocando.

Mas não foi sempre assim. Na adolescência meus finais de semana sempre envolviam um show de hardcore em algum porão qualquer, uma garrafa de vodka (Smirnoff pelo menos) e outra de Coca, rodas punk e muito barulho. Rock era um estilo de vida. A música era minha melhor amiga. Tanto que fiz meus pais me comprarem uma guitarra e pagarem por aulas durante um ano, tudo isso pra formar uma banda com os amigos. Muito coisa de tenneager, mas não me arrependo, foi uma época muito boa com muita história pra contar.

A questão é que essa nova geração matou a música.

Olha, eu odeio aquelas pessoas que reclamam de tudo que é novo e acham que tudo antigamente era melhor. Eu sou o completo oposto disso. Acredito que as futuras gerações serão mais inteligentes e terão estilos de vida melhores do que temos, e assim por diante. Por mais que nosso progresso seja lento e outros problemas surgam, a humanidade anda sempre pra frente. Contudo confesso que música é um dos poucos assuntos no qual acredito que houve um regresso.

Não me entenda mal. Com a internet e as novas mídias, nunca foi tão fácil disponibilizar e ter contato com músicas e bandas que jamais teriam chance de aparecer se fosse pela indústria fonográfica. Tem muita coisa indie boa na Web, e isso é com certeza o lado legal da música hoje em dia: A possibilidade de se ter contato com estilos do mundo todo.

O problema é a qualidade (ou falta dela). Justamente por causa da Web, a indústria musical foi obrigada a ficar mais pasteurizada. Ela não arrisca mais. Em vez de procurar coisas novas, ela acaba apostando nas mesmas bandas e estilos de sempre que agradam todo mundo. Por casa disso, essa geração não vê nascer os seus “Cazuzas e Renatos Russos”, e fica presa aos “Capitais Iniciais e Jota Quests” da vida.

Veja que não estamos nem falando de gente como Restart e Fiuk. Nem considero o que eles fazem música. A verdade é que eles não são artistas, são movimentos icônicos criados pela imprensa para vender um estilo de vida pros jovens. Suas letras não dizem nada, suas atitudes também não. São apenas uma imagem criada para alimentar uma indústria de consumo pré-adolescente.

O que isso tudo diz do dia mundial do Rock`n`Roll?

Absolutamente nada.

No segundo paragrafo do post, escrevi que não ligo mais pra música como antigamente. Isso é verdade. Disse também que sou o tipo de cara que ouve e dança de tudo na balada. Verdade também. Entretanto você nunca vai ver nada que não seja Rock no meu Mp3. É o meu estilo de coração, o único tipo de música que me faz pular de verdade, e mais importante, pensar.

A data de hoje é para mim um convite a nostalgia, e uma lembrança de que as “Ladys Gagas” da vida podem fazer o que quiserem, mas foi o Rock que revolucionou a música primeiro, e deu voz para muitas gerações de jovens antes da nossa. Somos todos filhos da sua atitude e eterna rebeldia.

O resto é resto.

(Quando Jimmy encontra Dylan)

(Quando o Rock brasileiro encontra seu Deus pensante)

(Quando o Grunge encontra o talento de Eddie Vedder e juntos fazem amor)

___________________________________________________________________

Rodas Punk: http://www.youtube.com/watch?v=Bg5fFk68_U4 (Calma, a maioria não é assim xD)

Significado do termo Indie: http://pt.wikipedia.org/wiki/Indie

7 Respostas to “Dia mundial do Rock: Uma data pra refletir sobre música.”

  1. Vinicius Moreira 13/07/2011 às 19:20 #

    Porraaa Viva o Rock! Morram malditos jovens do Restart e suas calças coloridas….Nao fode! Led Zeppelin Sempre! Foo Fighters sempre!

    Obs: HAUhauHA Nossa BoyBand ainda sai um dia Pattz UHAuahUAH

  2. Chez 13/07/2011 às 21:23 #

    Vodka com refrigerante ainda fazem parte da minha vida!
    De fato a data de hoje não significa muita coisa a não ser, como muito bem colocado por vc, a lembrança de tempos bons. Lembro na minha adolescência que Botucatu era a cidade do Rock N’ Roll, tínhamos inúmeras bandas e toda, TODA, balada tinha que ter uma banda de rock senão a noite não era boa. Muitos shows do Velhas Virgens na boate Floriano… Cara, era um tesão!
    Hoje em dia estamos tomados pelo sertanejo universitário que entope todos os lugares que vamos. Não existe lugar que saímos e não esteja tocando essa merda.
    Merda mesmo. É moda falar mal de bandinhas escrotas como Restar e os coloridos, mas ninguém pare e olha todo o lixo musical que é produzido, não só no Brasil, mas no mundo inteiro.
    Concordo plenamente com sua afirmação que no campo musical o mundo regressou. Cada vez mais pseudo-artistas lançam merdas e fazem sua fama.
    Li hoje uma definição sobre o planking… algo do tipo “manifestação da internet que consiste em fazer algo idiota, que seja exigida pouca/nenhuma habilidade física”. E as pessoas realmente acham isso engraçado e fazem isso. Postam na internet! Alguns até morreram fazendo essa merda. Dae te pergunto: as gerações estão realmente ficando mais inteligentes? Pode ser até mio apocalíptico, mas os seres humanos estão regredindo, estão se imbecilizando.

    Enfim… Acho que só nos resta aumentar o volume, apanharmos nossos copos e balançarmos a cabeça! Já dizia Mamonas Assassinas: “So shake your head, sucker!”

    • pattolla 13/07/2011 às 21:50 #

      UHAUAHUAHAUAHAUAHUAHAUHAUAHUAHAU CHEZZ HeadBanger Motherfucker pra vocês senhoras e senhores!!

      É um assunto complicado, eu tento não ser muito crítico e aborda-lo com imparcialidade, mas sinceramente se eu fosse escrever o que eu penso sem rodeios iria meter a boca em muita banda e estilo que todo mundo curte por modinha!!

      A música ta muito ruim ultimamente cara, e esse é um dos motivos de eu ter me afastado dela. Eu não ouço metade do tempo que eu ouvia de musica antigamente hoje em dia….

      • Chez 13/07/2011 às 22:51 #

        Cara, eu nem sei mais de música tbm. Quer dizer, em partes, porque eu não sei fazer nada sem ouvir música. Passo o dia inteiro ouvindo música, e curto pacaralho mesmo.
        O que mudou foi minha “paixão” em achar bandas novas… Talvez pelo fato de eu saber que não vou achar. As bandas que eu ouço hoje em dia são exatamente as mesmas da época que eu era adolescente. Acho que a grande descoberta que fiz recentemente foi Lamb Of God, que descobri faz uns 2 anos apenas… Mas só.
        Juro que tenho vergonha alheia pela geração de adolescentes de hoje. TOP MTV me enoja! A MTV inteira me enoja, pra falar a verdade… Acho que as únicas coisas que prestam na MTV são o Furo MTV e 15 minutos… E olha, nem é musical! hauahuahua é pra rir.

  3. Pedrão 13/07/2011 às 21:54 #

    “É o meu estilo de coração, o único tipo de música que me faz pular de verdade, e mais importante, pensar”. Cabô.

    Concordo com o Chez, o mundo está ficando mais imbecil, está regredindo. Toda essa preocupação em querer ser politicamente correto está criando uma geração babaca. Eu cresci explodindo zumbis e nazistas no video game, vendo o Pica Pau socar a cabeça do Zeca Urubu e nem por isso sou sociopata. A geração de hoje foi ensinada a amar seu cachorrinho e faz coração com a mão.

    Antigamente todo mundo achava normal o Axl Rose arremessar uma mesa contra os fotógrafos, o Iggy Pop cheirar até a alma. Hoje se um ídolo teen é pego bebendo vem toda aquela discussão sobre o exemplo e blá, blá, blá…

    Enfim, como diria mestre Neil Young “hey, hey, my, my, rock ‘n’ roll can never die”…

  4. TodoSantoDia 13/07/2011 às 22:11 #

    E ahe meu povo!
    Bem?

    Curti pra caramba o post e tbm me considero rockeira de coração, embora tbm ouça de praticamente tudo! Música é meu vicio!
    E eu ri com os comentários de vcs… mundo politicamente correto, pseudo-artistas e toda a discussão de wtf is going on! hehehe
    Enfim! Valeu pelo refletir que o post me causou! ^ ^
    Bjo e bjo e hasta!
    PS: Sucesso com o blog!

    • pattolla 13/07/2011 às 22:21 #

      Muito obrigado, que bom que curtiu! E por favor apareça mais vezes, eu escrevo umas besteiras mas é pra refletir mesmo xD

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: